facebookyoutubegoogletwitterrss
SRP logo

Recover password | Register

login facebook

À conversa com… João Cardoso

By Gil A. on Julho - 23 - 2011

Enquanto a comunidade de simracers encontra-se aguarda pacientemente a versão 2.0 do iRacing, o iRacing-Portugal sentou-se à conversa com João Cardoso, o piloto português com o melhor iRating nas provas de estrada e actualmente número 59 do Mundo.


iRacing-Portugal (iR-PT): Em primeiro lugar, quem é o João Cardoso e o que te fez levar para os simuladores automóveis?

João Cardoso (JC): O João Cardoso é um rapaz normalíssimo de 25 anos que, entre outros interesses, gosta de automobilismo (perdoem o falar na 3ª pessoa à futebolista brasileiro).
O que me levou para os simuladores foi um completo acaso: Um dia um amigo meu mostrou-me o GTR e eu achei piada. Arranjei um volante dos mais básicos que existe e foi aí que comecei a sério no simracing.

 

iR-PT: João, segundo sabemos, o iRacing foi o teu primeiro verdadeiro simulador. Queres explicar-nos como começaste e o que te levou a competires no iRacing?

JC: Se bem me lembro quando era pequeno nos anos 90 tive o Indycar Racing, já na altura da Papyrus, que no fundo são os mesmos que produziram o iRacing, mas também nunca liguei muito.
Anos mais tarde cheguei a experimentar o GTR2, Race, LFS, e especialmente o rFactor, mas nunca me dediquei muito. Até que em Março de 2010, sinceramente não faço ideia o que me deu a volta à cabeça, mas decidi experimentar o iRacing.
Imediatamente adorei, foi aí que passei de “muito de vez em quando fazia umas voltas” para um hobby mais sério.
Sempre adorei realismo acima de tudo, em tudo o que respeita a computadores. Nesse aspecto, na minha modesta opinião, nada chega aos calcanhares do iRacing. A física do NetKar é quase tão boa, o rFactor tem mais pistas, o LFS tem boa competição com gente rápida, mas o iRacing consegue suplantá-los a todos em tudo. Especialmente em termos de estrutura de competição, não há minimamente nada que se compare.
E claro, em termos de competição é incrível, visto que estão lá todos os mais rápidos de NetKar, LFS, GTRs e afins, rFactor, Nascar Racing, GPL. Só falta mesmo o Gaizka López para estar toda a gente.

 

iR-PT: Qual é a combinação de volante e pedais que usas?

JC: Neste momento tenho um G27 bastante modificado. A pega do volante foi substituída por um volante customizado feito pelo Charlie Visscher réplica do volante Red Bull F1. A diferença que faz é imensa. O volante original do G25 não é nada ergonómico, acabo com bolhas nas mãos, o que não acontece com este.
Os pedais, troquei por uns Fanatec CSPs. Aparte isso o resto do meu equipamento é normalíssimo. Tenho só um monitor como a maioria das pessoas, e sento-me numa cadeira de escritório com rodas meio partida (já era altura de arranjar outra!)

 

iR-PT: Para além do iRacing, actualmente guias regularmente noutros simuladores (por ex: LFS, nK Pro, rF) ?

JC: Neste momento não. Tenho-os quase todos portanto experimento quando há algo novo de importante (o novo update do nKPro, a Targa Florio para o rFactor), mas não é nada de regular. Nunca faço corridas, é mais uma questão de volta e meia me apetecer experimentar um carro ou uma pista.

 

iR-PT: Olhando para as estatísticas do site oficial do iRacing, actualmente também és o piloto português com maior número de corridas oficiais disputadas. Qual é o teu carro/campeonato favorito no iR?

JC: No início corria de tudo. Chegava a haver semanas em que corria em 10 carros diferentes. Nunca fui muito de praticar, mas entrava em corridas a torto e a direito, daí o número de corridas. Enquanto outros praticavam, eu corria.
Até fico parvo quando vejo o número delas que já fiz. 700 ou lá o que é, quando provavelmente não fiz 70 sessões de practice sequer. Acho que isso foi o que me ajudou a melhorar tanto quanto melhorei. Sim, porque quando comecei era lentinho lentinho, já melhorei imenso desde então.Subi as classes bastante depressa, mas a velocidade demorou a aparecer. Lá está, nunca tive “talento natural” mas com prática fui lá (“lá” é relativo. Por muito que pratique nunca vou ter a velocidade de um João Vaz). Quando se corre por gosto, correr não cansa. Literalmente, neste caso.
Ao fim de uns dias comecei a ganhar corridas, ao fim de umas semanas comecei a ganhar a gente razoável, e ao fim de uns 6 meses ou assim estava a ganhar a gente com licenças Pro, o que muito me surpreendeu.
À medida que o tempo foi passando, passei a centrar-me mais nos carros que mais gosto, que geralmente são os fórmulas de nível mais baixo ou o V8 Supercar. Enfim, precisamente os carros que permitem ter as melhores batalhas em pista e lutar a centímetros do adversário.
Agora estou a pensar em dedicar-me mais a um único carro, mas isso também depende de ligas. Por incrível que pareça nunca me inscrevi numa. Gostava de experimentar, portanto ando a ver o que há. Se houver alguma que goste bastante, sou capaz de me inscrever.

 

iR-PT: Penso que já tenhas tido oportunidade de experimentar o novo modelo físico de pneus (NTM) no iRacing. Queres-nos apresentar alguns comentários sobre o mesmo?

JC: Para já é sem dúvida melhor. Mais importante que isso, dá a ideia que com alguns melhoramentos será MUITO melhor. A base é sem dúvida imensamente melhor que o anterior. Agora há é que refinar.
O principal problema para já é que a mínima derrapagem gera demasiado calor no pneu, mas os developers já confirmaram que isso está a ser resolvido. Como consequência disto parece-me talvez demasiado fácil chegar ao limite dos pneus. Parece que fomos de um extremo (demasiada derrapagem) para o outro extremo (quase zero).
Não quero parecer muito negativo porque aparte este tipo de imperfeições a física é mesmo muito boa. Nota-se perfeitamente que já não se pode abusar dos pneus, “atirando” o carro pela curva adentro sem sofrer as consequências.
Além de que algumas imperfeições são de esperar visto que o que temos agora é só uma versão beta. Em princípio de Agosto lá poderemos experimentar uma versão “a sério”.

 

iR-PT: A iRacing vai lançar a versão 2.0 deste simulador no princípio do próximo mês? Quais são as melhorias que mais anseias, para além do NTM?

JC: A que mais espero nem vai sair já no próximo mês, só mais para o fim do ano: trocas de piloto. Ou seja, dois ou mais pilotos partilharem um carro e trocarem de cada vez que forem às boxes. Acho que vai ser excelente para corridas de resistência, como Grand-Am e ALMS.
Especialmente considerando que a partir de Agosto vamos ter um campeonato ALMS muito decente com os dois novos carros que vão sair, juntamente com o Corvette. Ora, juntando a isto que já foi anunciado que querem mais para o fim do ano começar competições oficiais por equipas, podemos vir a ter uma base muito sólida para corridas de resistência. Repare-se que apesar de nem ser muito o meu estilo de corridas, até eu estou ansioso!

 

iR-PT: Que recomendações darias a quem se quiser iniciar no iRacing?

JC: Umas dicas soltas aleatórias:
– Da próxima vez que forem comprar um monitor, arranjem um monitor de 120hz, não cometam o mesmo erro que eu. Tenho um de 60, e das poucas vezes que experimentei em casa de um amigo meu um de 120, fiquei parvo com a diferença que faz. Ganho umas boas 3 décimas por volta em casa dele com aquele monitor. Não tem o lag que o meu tem;
– Por falar em lag, certifiquem-se que têm o Vsync desactivado e o FOV no número que o calculador do iracing vos indica. Ambos ajudam tanto em termos de velocidade como de consistência;
– Passem pelos forums do iRacing. O pessoal ajuda-se, troca setups, replays, etc. A comunidade ser tão amigável e prestável é uma das forças do iRacing.
– Há um guia para iniciantes que explica as coisas mais importantes de maneira muito simples e fácil de entender. Certifiquem-se que o lêem, uma vez que dá imenso jeito a quem se inicia no iR.

 

iR-PT: Corres por alguma equipa de simracing? Costumas treinar com mais pilotos portugueses (ou não) online?

JC: Não, nunca fiz parte de uma equipa. Nunca tive ofertas.
Por um lado gostava de fazer parte de uma equipa, ter alguém com quem trocar dicas, setups, etc. Mas por outro lado como ando sempre a saltar de carro em carro sem me dedicar muito a um, se calhar não era grande ajuda à equipa
De pilotos portugueses só conheço pessoalmente o Tiago Órfão que foi meu colega na faculdade. Quer dizer, o Pedro Rodrigues dono da equipa Ghostspeed também foi meu colega de curso, mas não falo com ele há bastante tempo.

 

iR-PT: Mudando um bocadinho de assunto, o que é que achas à comunidade portuguesa dentro do iRacing? Por exemplo, notas que falta a existência de um fórum dentro do iRacing que sirva apenas os pilotos portugueses, de forma a tornar mais fácil a interacção entre os mesmos?

JC: O forum existe, só para o Clube Iberia, mas havendo tão poucos portugueses comparados com a quantidade de espanhóis aquilo tornou-se no fórum Espanha. Não sei é até que ponto haverá portugueses suficientes para um fórum específico não ficar “às moscas”.

 

iR-PT: E o que pensas de campeonatos organizados entre pilotos portugueses? É algo que vês com bons olhos, ou és daqueles pilotos que prefere dedicar-se exclusivamente aos campeonatos oficiais?

JC: Um campeonato é um campeonato. Sou das pessoas menos nacionalistas que andam por aí portanto ser português ou não, não me faz muita diferença, mas o facto de ser mais uma opção é sempre uma coisa boa. Pelo que sei vocês já organizaram um, e a partir do momento em que teve participação acho que já se pode considerar uma boa ideia!
Quanto á 2ª parte da pergunta, pessoalmente, não me faz muita diferença se é oficial ou não, se for um campeonato que me interesse não ligo à nacionalidade ao pensar inscrever-me.

 

iR-PT: Finalmente, se ganhasses o jackpot do Euromilhões e tivesses de o gastar todo na criação do melhor simulador automóvel de todos os tempos, como farias? Por exemplo, juntarias alguns dos melhores artistas (Dave Kaemmer, Steffano Casillo, Renato Simoni…) para a sua realização? Que componentes é que darias prioridade?

JC: Acho que não seria possível fazer muito melhor do que faria o pessoal actual do iRacing com um orçamento ilimitado, mais pessoal (porque as pistas demoooooooooooooram a ser feitas) e – muito importante – o Kunos metido ao barulho, porque o homem não é senão um génio.

 


Da parte do iR-PT, apenas nos resta agradecer o tempo dispensado pelo João Cardoso a responder às nossas questões e desejar-lhe boa sorte.

Categories: Entrevistas

Comments are closed.

Based on a template designed by: Web2feel.com
Google+
Subscribe to Posts | Subscribe to Comments
Copyright © 2017 SimRacing Portugal